MENSAGEM DE NATAL’2016

“Deus vem acampar connosco”

Caros irmãos Escutas,

Convido-vos, neste Natal, a olhar para o nosso Deus feito criança. O nosso Deus é precisamente esta criança que nasceu há dois milénios; nascimento esse que, em cada Natal, celebramos. Quanta confusão pode causar à nossa inteligência, aceitar um Deus na simplicidade e fragilidade desprotegida duma criança. Mas é precisamente a pequenez do nosso Deus que O torna grande na nossa vida.

Ainda recordamos as palavras do Papa Emérito, Bento XVI, que há seis anos comentava a afirmação de Orígenes, «A Palavra abreviou-se». Dizia o Papa que Jesus Cristo é esta Palavra; palavra eterna que se fez pequena; tão pequena que cabe numa manjedoura. Fez-se criança para que a Palavra pudesse ser compreendida por nós. Desde essa altura, em que a Palavra se abreviou, ela não é apenas audível, não possui somente uma voz: agora a Palavra tem um rosto que, por isso mesmo, podemos ver: Jesus de Nazaré.

Esta criança que trazemos à nossa contemplação, é verdadeiramente o nosso Deus. Esta criança, da qual o aniversário celebramos em cada Natal, é o mesmo Jesus Cristo que contemplamos na cruz a morrer por cada um de nós e nos alegra com a notícia da ressurreição. Não são pessoas diferentes. É o mesmo Deus e Senhor que entra na nossa história pedindo licença para “montar a sua tenda” entre nós, como escreve São João. A presença de Deus na nossa vida não é inoportuna nem incómoda. Ele pediu-nos para fazer parte da nossa história ao nascer como criança, totalmente dependente dos nossos cuidados humanos. 

Na cruz, Jesus Cristo carrega sobre si o pecado de toda a humanidade. Antes, na pobreza de uma manjedoura, o mesmo Jesus Cristo traz consigo os mais frágeis do nosso mundo. É precisamente na pessoa dos mais frágeis que nós encontramos a pessoa de Jesus Cristo, hoje. Não podemos celebrar o nosso Natal com o coração aberto à nossa família e às tradições consumistas e pagãs, abdicando de um envolvimento sério e comprometido com os mais frágeis do tempo de hoje. 

Certo de que neste Natal todos nos envolveremos nesta atitude comprometida traduzindo o Evangelho em práticas concretas de Amor, com uma especial atenção para com os mais frágeis e marginalizados, invoco a bênção do Senhor para todos vocês e para as vossas famílias. Não esqueçais que não existe Natal Escutista e muito menos Cristão sem a Pessoa de Jesus Cristo. 

 

Sempre Alerta para Servir,

P. Nelson Rodrigues

Assistente Regional do C.N.E - Algarve

 

 


 

Agenda Regional

Próximos Eventos

25 dezembro 2018